Arquivo da categoria: Humor

JUCA CHAVES AO VIVO ( OU MORTO )

16506

Nestes tempos indigentes rever o menestrel naso desopila o fígado de forma magnífica.

Geoge Carlin

b633995beabdf00eb15b9701e6d96266

Ridendo castigat mores.

George Carlin é mesmo excelente stand up comedy man. Claro que não sou eu que o digo pois o conheci recentemente. Assim como Nietzsche, parece portar um martelinho irônico, não uma marreta para destruir os ídolos (aqui as idéias estapafúrdias da humanidade), com que asculta para ver como devolve em som a sua vanidade. Se é oco, o que na maioria das vezes é, ou se é sólido, o que na maioria das vezes não é.

Assista o vídeo abaixo e depois se deixe levar pelo Youtube. É diversão garantida. E reflexão lúdica como sempre deveria ser. Nada de abdicar do humor, esta corrosiva arte de ridicularizar o ridículo, para ajudá-lo mesmo a se realizar como ridículo, explorar mais o seu potencial, como se se pudesse chover no molhado. E cuidado para não escorregar!

E Nietzsche seria também um bom comediante com uma tirada mais ou menos assim: “Um deus barbudo e ranzinza se disse único. E todos os deuses caíram na risada.” Ou algo como: “Eu só acreditaria num deus que pudesse dançar. E com passinhos leves. Talvez de bailarina. Talvez atabalhoado como um clown. Ah, aí eu poderia acreditar. Se tivesse muitos braços e acenasse em busca de minha atenção, como um shiva

Fazer cartel

O vídeos musicados com humor estão dando de dez a zero mesmo nas narrativas mais indignadas com um mar de lama pior do que o de Mariana. Um mar de lama “repleto de metais pesados”.

Temer et caterva

temer-suicc3addio-800x459

cms-image-000545532

Temer, no vídeo abaixo, afirma, falando tal qual um Tonico Paraguaçu, que não renunciará. Quando a porca torce o rabo o discurso se torna cada vez mais pedante e pernóstico se apegando à “norma culta”, uma hipérbole parnasiana, como um escudo.

E Duvivier, no vídeo abaixo, profético.

GREG NEWS com Gregório Duvivier | Direito ou Privilégio?

Steve Jobs não morreu…

…e agora trabalha no Edífício Avenida Central.

Estava no prédio comprando um adaptador xing ling para o meu MacBook Air e dei de cara com este boneco das fotos numa loja vizinha. Quando olhei pela primeira vez parecia alguém parado na frente da loja. Estranhei a imobilidade. E olhando melhor vi que era uma réplica bastante fidedigna de uma pessoa. O Steve Jobs. O ex líder da Apple que justamente faz computadores e celulares muito bons mas peca bastante na qualidade e preços dos acessórios.

Preconceitos… Pré-conceitos…

Preconceito é um “juízo” preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude discriminatória perante pessoas, culturas, lugares ou tradições considerados diferentes ou “estranhos”. Ao ser usado no sentido pejorativo costuma ser simplista, grosseiro e maniqueísta. As formas mais comuns de preconceito são: social, “racial“, cultural e “sexual“.[1] Para o indivíduo ser ou não preconceituoso podemos avaliar suas formas de socialização, isso distinguirá seus primórdios e no que ele virá a se transformar. Este processo, será explicado por culturas e a própria história no contexto em que se está inserido. Geralmente a pessoa que tende a ter esse tipo de sentimento, não o faz apenas por um só tipo, ele engloba todos os preconceitos e alimenta todos eles. O assunto em questão diz mais sobre a pessoa preconceituosa do que aquele que está sofrendo com este, por causa das características identificadas.

Wikipedia