Carta à minha neta no seu aniversário

O texto abaixo “se perdeu” no Whatsapp no ano passado nesta mesma data:

Parabéns para você Iasmin, minha neta e “filha com açúcar”. Desejo toda a felicidade do mundo para você. E que nosso amor, meu, da sua avó Iane, da sua família, da bisavô Theresa, de Mateus, de sua mãe, Carolina, da sua “dinda” Natacha e, dos tios, primos e amigos, que tenho certeza também gostam muito de você, a ilumine na sua vida.
Que este amor seja como uma avalanche que, de dentro do seu coração, vai soterrar todo o ódio que há no mundo. E não há pouco.

Continue a ser como você é agora, uma pessoa alegre e comunicativa, um lago transbordante de doçura que suaviza tudo à sua volta e torna a vida melhor para todos que entram em contato com você. Prova de sua aura iluminada pode ser vista nos olhos entusiasmados das crianças menores com quem você brinca sem desprezo pela pouca idade.
Nós, de sua família e parentes e amigos próximos, amamos você, e isto não é pouca coisa. É sua conquista que ninguém pode tirar. Lembre-se disso.

Como você adora ser prestativa (Galo de Madeira no Horóscopo Chinês), e isto pode ser mal interpretado, gostaria de citar um filósofo, mesmo que algumas palavras fiquem fora do seu alcance imediato, que aconselha sobre como servir melhor ao próximo.

“Entretanto, resta saber se porventura se serve mais ao próximo correndo imediatamente e sem cessar em seu socorro e ajudando-o — o que só pode ser feito muito superficialmente, a menos que se se torne penhora tirânica — ou fazendo de si mesmo algo que o próximo vê com prazer, por exemplo, um belo jardim tranqüilo e fechado que possua altas muralhas contra as tempestades e a poeira das grandes estradas, mas também uma porta acolhedora.” (Nietzsche – Aurora)

Parabéns Iasmin, minha flor querida que é, ao mesmo tempo, um jardim acolhedor.

Viajei e voltei 3 meses depois e 6 cm acima encontrei o topo da cabeça da minha neta em relação ao que tinha deixado. Transformações físicas e psicológicas se operaram longe dos meus olhos como soe acontecer com os netos que não vivem com os avós, esses “pais com açúcar” muitas vezes acusado injustamente de com sua doçura estragarem os netos.

Minha querida neta permanece minha querida flor como antes e desejo-lhe toda a felicidade do mundo, sempre. E neste ano quero usar as palavras inspiradas de Mário Quintana, com quem acho que aprendi a dizer “Café? Amargo! Porque doce basta a vida…”, para a sua neta Elena:

Uma alegria para sempre
As coisas que não conseguem ser olvidadas
continuam acontecendo.
Sentimo-las como da primeira vez,
sentimo-las fora do tempo,
nesse mundo do sempre
onde as datas não datam.
Só no mundo do nunca existem lápides…

Que importa se – depois de tudo – tenha “ela” partido
ou que quer que te haja feito, em suma?
Tiveste uma parte da sua vida que foi só tua e, esta,
ela jamais a poderá passar de ti para ninguém.

Há bens inalienáveis, há certos momentos que,
ao contrário do que pensas,
fazem parte de tua vida presente
e não do teu passado.
E abrem-se no teu sorriso mesmo quando,
deslembrado deles,
estiveres sorrindo a outras coisas.

Ah, nem queiras saber o quanto deves à ingrata
criatura…
A thing of beauty is a joy for ever
– disse, há cento e muitos anos,
um poeta inglês que não conseguiu morrer.

”Uma alegria para sempre”. Mario Quintana, In: Baú de Espantos, 1986)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s