Crise = Perigo + Oportunidade

crisistqm

Em palestras sobre administração, economia, política, estratégia, guerra, auto-ajuda etc beira-se ao abuso o uso dos ideogramas acima como ilustração de uma simultaneidade entre situações de risco e o potencial ou oportunidade de mudança. Para os chineses, provavelmente, as duas coisas não são invocadas em simultaneidade, mas em fluxo. Um fluxo taoista do ying e yang.

Mas filosofia oriental a parte agora é a minha vez de “abusar” da citada simbologia.

No quadro atual de crise política no Brasil (crise que alíás vinha perdurando como “fogo de monturo” há algum tempo), olhada com desespero por muitos, dado os vários perigos que representa de qualquer ângulo que se olhe está se conformando como uma oportunidade esplêndida para despertar um interesse diferente na política.

Há uma politização autêntica ou um afloramento dela bem como um arremedo de ativismo e engajamento no caso daqueles que sempre se auto propuseram com “apolíticos”.

Ora, ser apolítico é como uma contradição em termos. É uma posição de censura àqueles que por serem politizados são tidos como os que conquistam indevidamente posições consideradas hegemônicas e perniciosas apenas por esta qualidade. Os “apolíticos” são com certeza “políticos” desde o momento de sua declaração como tal, que é uma declaração política. Uma declaração que supostamente os colocam numa posição de superioridade. Num Olimpo de onde podem perorar à vontade já de posse de um argumento arrasador embasado na sua “pureza” de apolítico. Mas mesmo estes que se camuflavam atrás de um biombo “apolítico” passaram a mostrar suas garras políticas e isto é uma excelente oportunidade para o desfazimento da ingenuidade política pela participação e pelo desmascaramento dos mal-intencionados.

Atualmente no Brasil não só os nervos estão a flor da pele mas a alma também. A reserva cotidiana foi por terra e isto é uma informação de grande valor. Embora alguns grupos fomentem o ódio com a explícita intenção de cessar o diálogo e toldar as mentes parece que um novo moto pode surgir. Que daqui para frente, apesar dos incessantes esforços anestésicos da media, podemos sair das nossas vidas de zumbis e passarmos a conhecer e discutir política e nos desinteressarmos dos “fla-flu” que nos são impingidos constantemente.

Não importa qual o desfecho de um impingido “fla-flu”, o que podemos ganhar é alçarmos a um patamar superior de discussão política que nos tornem verdadeiros atores dela. Não mais dependamos tanto de nossos delegados políticos mas sim que eles dependam cada vez mais de nós de uma forma mais direta. Muitas ferramentas técnicas estão ao nosso dispor. Desde que nos desfaçamos dos vieses ideológicos embutidos na tecnologia podemos usar isto ao nosso favor. A emergente sociedade de massas que surgiu na passagem do século XIX ao século XX trouxe consigo um crescente poder no centro no controle da periferia. Mas há forças clamando por um deslocamento do poder do centro para a periferia. Para o peer to peer (o verdadeiro “people first“). “A periferia é o novo centro” poderia ser um slogan. Hoje graças à Internet e a um resgate da sua vocação original peer to peer vários experimentos políticos e sociais estão se configurando. Partidos piratas, democracia direta, administração direta, moedas eletrônicas, criptografia forte para o cidadão, empreendimentos e economias autônomos e sem restrições de fronteiras, auto educação, auto regulação e auto gestão, e um mundo potencial inimaginável de novas forma de viver e se relacionar. Os movimentos envolvendo as redes sociais, mesmo com todos os seus defeitos decorrentes do nosso embrionário estágio de aprendizado de seu uso de forma produtiva, pode evoluir para um patamar cada vez melhor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s