Arquivo do mês: setembro 2014

Novo estudo: O trigo moderno é pior para a saúde?

O trigo de hoje em dia não é o mesmo trigo que sua avó comia quando era jovem. Nem perto disso.

(…)

O estudo

No estudo, os vinte participantes com problemas digestivos comuns (IBS) foram colocados em duas dietas diferentes, durante seis semanas cada um:

  • Produtos derivados do trigo moderno (por exemplo, o pão)
  • Produtos idênticos, mas feitos a partir de uma antiga variedade de trigo, que não sofreu as mudanças genéticas.
(…) o trigo moderno parece ser puro veneno para pessoas com problemas digestivos comuns. Pode também ser um problema para pessoas com doenças inflamatórias (artrite, asma, eczema). 
 
Você pode obter o trigo antigo? Não, pelo menos não nos supermercados.
 
Fonte: http://primalbrasil.com.br/

Sem lentilhas no ano novo! Porque ser cauteloso com as leguminosas.

As lectinas foram apelidadas de cavalo de tróia, por alguns pesquisadores, devido a sua capacidade de se ligar às proteínas dos alimentos e às bactérias intestinais, podendo assim transportá-las através da barreia intestinal.

Assim que as lectinas passam da barreira do intestino, os fragmentos de bactérias intestinais e proteínas transportadas ativam as células T, que são sensíveis à mielina. Células T são um tipo de célula branca no sangue que exercem uma função importante no sistema imunológico, sendo ativadas para produzirem anticorpos como resposta antiinflamatória a invasores, ou seja, substancias tóxicas.

Há um bom tempo cientistas já se sabem que as células T sensíveis a mielina possuem um papel importante no desenvolvimento da esclerose múltipla, pois iniciam a cascata de reações imunológicas que atacam a mielina, um tecido branco e gorduroso que forma uma bainha isoladora em volta de fibras nervosas neurais, com a função de acelerar a condução de impulsos nervosos. A bainha da mielina é fundamental para as funções normais do sistema nervoso, portanto quando as células T a ataca, ela é danificada, causando uma perda de suas funções e dos nervos axónicos, contribuindo assim para o desenvolvimento da doença.

Fonte: http://primalbrasil.com.br/

Festival do Rio 2014

Estava completamente esquecido do festival quando fui olhar os filmes que estavam passando na Estação Ipanema quando estava lá perto. Estranhei os títulos no cartaz e olhando mais atentamente vi que eram do festival. Fui então pegar a revista com a programação e vi que começou no dia 24 e vai até 8/10. Como ainda estou um pouco cansado da viagem vou me programar para ir a partir de amanhã. Sempre tive inveja de quem tinha tempo para assistir vários filmes. Sabia que alguns até tiravam férias para poder ir. Que coincidência. Eu estou de férias! Poderia fazer uma maratona ou comprar o passaporte mas vou tentar seguir uma lista e também assistir aleatoriamente quando não conseguir ingresso para os “medalhões”. Filmes vistos:

  • 28/9/2014
    • A garota exemplar
      • O filme foi bom. No Lagoon. Fomos eu, Iane, Natacha e os amigos dela. Depois fomos no Quadrifoglio participar da Restaurant Week no seu último dia. Muito fraco.
  • 29/9/2014
    • Os nossos meninos
      • Fomos eu, Iane e Carolina. Achei o filme apenas passável.
  • 30/9/2014
    • Por uma mulher
      • Fomos eu e Iane. Muito bom!
  • 01/10/2014
    • O mistério da felicidade
      • Fomos eu, Iane e Natacha. Muito bom também!
  • 02/10/2014
    • O juiz
      • Muito bom! Eu e Iane.
  • 03/10/2014
    • Primavera
      • Bom. Eu, Iane, Mateus e Carolina. Midnight Terror. Até o cara da legenda, que estava próximo, comentou que nunca tinha visto um filme de terror romântico.
    • Ida
      • Mais ou menos. Eu e Iane.
  • 04/10/2014
    • Short Play
      • Curtas com referências ao futebol (ou à bola). Eu e Iane. Saímos antes de terminar. Íamos assistir The Humbling mas havia um cartaz informando que a legenda perdia o sincronismo aos 70 minutos ou vice-versa. Trocamos e nos ferramos.
    • A diplomacia
      • Eu, Iane e Natcaha, que chegou depois.  Muito bom mesmo. Resultado de uma dica na fila para comprar ingressos.
    • Brincante
      • Eu, Iane e Natacha. Maravilhoso. Ganhamos (Natacha e Iane) convites na hora de forma inusitada.
  • 05/10/2014
    • Ela perdeu o controle
      • Eu e Iane. Muito ruim!

Abaixo coloco os filmes em ordem de preferência (os melhores no topo):

  1. Brincante
  2. A diplomacia
  3. O juiz
  4. Por uma mulher
  5. A garota exemplar
  6. O mistério da felicidade
  7. Primavera
  8. Ida
  9. Os nossos meninos
  10. Ela perdeu o controle
  11. Short play

O Grande Conto do Colesterol

Em 1954, o cientista russo que vivia nos EUA, David Kritchevsky,  publicou um artigo no Am.J Physiology (Jul-Sept, 1954), onde chamou a atenção dos cientistas para a emergência da epidemia de doença coronária (DC). Nos estudos revelava que o colesterol produzia arteriosclerose no coelho, e que as gorduras polinsaturadas poderiam reduzir os níveis de colesterol, propunha, assim, a redução do consumo de produtos animais.

            Entretanto, a placa apresentada pelo coelho era completamente diferente da placa do humano. Os coelhos (vegetarianos) eram alimentados com colesterol purificado e oxidado pelo processamento.

            Em 1954, Ancel Keys levantou a hipótese de que a doença coronária seria provocada pelo acúmulo de gorduras saturadas e colesterol. Usou para tal um cruzamento entre consumo de gorduras saturadas e DC em seis paises.

(…)

Entretanto, se Ancel Keys tivesse feito esse mesmo cruzamento entre os 20 paises em que esses dados estavam disponíveis não encontraria qualquer relação substantiva. Segundo Kendrick se Keys tivesse escolhido Finlândia, Israel, Alemanha, Holanda, Suiça e Suécia os resultados seriam opostos.

(…)

O Dr Dudley White, voz discordante nesse painel, disse textualmente: ”Eu comecei a minha prática como cardiologista em 1921, e eu nunca vi um infarto do miocárdio até 1928. Nesse periodo as pessoas consumiam predominantemente gordura animal, ninguém havia ouvido falar em óleo de milho até então”.

Mas, antes disso, a AHA havia negado a tese lipidica quando comentou: ”a alimentação antigordura e anti-colesterol é não apenas futil e ingênua, mas  traz consigo também riscos”.

            Após um intenso lobby da indústria alimentar a AHA se rende a tese lipídica que dizia ser a alimentação rica em gorduras saturadas e colesterol (animal) a responsável pela DC, hipertensão arterial e derrame. Prudent era o president da AHA, e enfrentou um racha no board da AHA, entre os favoráveis e os contrários à tese lipídica. Ele compunha o primeiro grupo.

            Por essa razão a dieta que seguia os princípios da tese lipídica recebeu o nome de dieta do coração ou dieta de Prudent. Propunha evitar os alimentos com gorduras saturadas e colesterol,  e estimular o consumo das gorduras polinsaturadas pobres em colesterol, sem fazer menção aos carbohidratos e proteinas.

Ironicamente o Dr Prudent participou de um estudo desenhado entre os membros da AHA. Ele integrou o grupo que consumiu gorduras polinsaturadas pobre em colesterol e veio a falecer de DC.

(…)

É completamente insustentável a história de colesterol bom (HDL) e ruim (LDL). O primeiro é a forma de transporte do colesterol das células para o figado, o segundo do fígado para as células. Ambos têm suas funções específicas e essenciais. Foi o public relation (PR) da indústria farmacêutica quem inventou esse conto.

(…)

O colesterol da Dieta responde apenas por cerca de 30% do colesterol sanguíneo, os outros 70% são Colesterol endógeno, produzido pelo próprio organismo.

Vários tecidos participam da produção do colesterol endógeno – o fígado é responsável por 20%, mas a síntese intestinal de colesterol é muito superior à hepática.

Segundo Castelli: “Os valores de colesterol e triglicerídeos séricos não estão positivamente correlacionados com a seleção de constituintes da dieta … No estudo de Framingham, Massachusetts, quanto mais gordura saturada se comia, quanto mais colesterol se ingeria, quanto mais caloria se comia, menor o nível de colesterol sérico … Nós constatamos que o indivíduo que  ingeria mais colesterol, comia mais gordura saturada, ingeria mais calorias e comumente era fisicamente mais ativo” (Dr William Castelli, 1992, director do Framingham study).

(…)

O fígado não utiliza gorduras, saturadas ou não, para produzir colesterol; o fígado não produz LDL e sim VLDL. O LDL é um resíduo metabólico do VLDL; o VLDL é convertido em LDL através da perda de triglicérides; os níveis de VLDL e LDL são totalmente não relacionados. Isso significa que a ingestão de gordura saturada não afeta os níveis de LDL.

(…)

O colesterol não é um tóxico e sim uma substância vital ao organismo de todos os mamíferos. O organismo produz 3 a 4 vezes mais colesterol do que ingere. Produz diariamente cerca de 2000 mg de colesterol, e aumenta a produção quando se ingere pouco colesterol e diminui a produção quando se ingere muito.

(…)

Estudos revelaram que o Colesterol baixo representa um risco cardiovascular muito maior que o alto, em especial nos idosos (JAMA 272, 1335-1340, 1994).

(…)

Os estudos de Framingham revelaram que níveis altos de Colesterol têm efeito protetivo nas pessoas com mais de 60 anos.

(…)

Os aborígenes australianos, os índios americanos, os emigrantes indianos e paquistaneses e grande porcentagem de homens russos, possuem alto índice de DC e têm uma coisa em comum – baixos níveis de LDL.

(…)

O indiano é o grupo étnico estudado talvez com maior índice de DC, apesar de parcela significativa ser vegetariana. A DC costuma ocorrer precocemente e com curso maligno, apesar dos fatores de risco ser significativamente baixos (Enas, Arch. Cardiol, March, 1995).

(…)
A grande maioria dos estudos populacionais revelaram que, entre as mulheres, independente da idade, e mesmo com níveis elevados de colesterol na ordem de 1000 mg/dL, o colesterol não pode ser considerado um fator de risco. Pelo contrário, é o colesterol baixo que consiste em fator de risco para as mulheres (NHLB Institute; Circulation – 1992).
(…)
O professor George Mann, da Vanderbilt University, ex diretor do Framinghham Project, estudou os Masais do Quênia. Os Masais consomem predominantemente leite, carne e sangue. Mann descobriu que os Masais praticamente não apresentam DC, e têm níveis baixos de colesterol. Além disso, realizou 50 autopsias e, para a sua surpresa, encontrou arteriosclerose em níveis semelhantes ao dos americanos, mas o tipo de placa que causa obstrução foi raramente encontrado. Não havia qualquer sinal de isquemia nos 50 corações estudados (“Diet Heart, End  of  an Era”, New England J Med, 297 (1977): 644). Em comentário posterior o professor Mann afirma sobre a tese Lipídica: “Ela é a diversão pública número um da saúde pública nesse Século….. O grande escândalo da história da medicina”.
(…)

A medicina deveria ser avessa ao exotismo das teses não sustentadas pelas leis e processos que regem o funcionamento do organismo. Se assim procedesse, não cairia tão fácil no conto do colesterol. O colesterol é uma das substâncias mais importantes no funcionamento do organismo. Como pode essa substância dar vida e ao mesmo tempo degenerar esse organismo?

Vejamos algumas das principais funções do colesterol:

a)    Integridade estrutural da membrana celular

b)    Precursor dos esteróides (cortisol e hormônios sexuais) e Vitamina D

c)    Produção dos sais biliares

d)    Antioxidante poderoso

e)    Sensibiliza os receptores serotonínicos e é estratégico na ativação sináptica cerebral

f)     Protege a mucosa intestinal

g)    Leite materno é riquíssimo em Colesterol

Fonte: http://www.arzt.com.br/artigos/o-grande-conto-do-colesterol

Porto Alegre 22/9/2014

Fomos eu, Iane e Natacha às vinícolas na Serra Gaúcha. Visitamos a Salton primeiro. Fizemos um tour para conhecer o processo de produção e depois andamos por “labirintos” repletos de mitologia católica. Brinquei que Baco, o deus do vinho dos romanos (inspirado em Dionísio dos gregos), estava ausente. A cicerone respondeu secamente que ele não estava faltando não. Sem mais. Depois fomos na Laurentis e na Michele Carrero, vinícolas menores. A última tinha uma loja dentro do tonel de madeira. Depois, por sugestão do motorista do taxi que estávamos usando na excursão, fomos na Casa de Madeira onde compramos geleias incríveis.

Porto Alegre 21/9/2014

De manhã resolvi sair e alugar uma bicicleta laranja. Fui até a estação em frente a Linha Turística. Antes liguei para Iane e Natacha para saber se queriam ir no hop on hop off de 15:00 para o Sul. Queriam. Comprei uma meia de sênior. As outras duas passagens comprei inteira para que, depois, com a apresentação dos documentos obtivesse a devolução dos descontos. Comprei o passe de 24h da bicicleta. Na hora da compra avisaram que depois de um minuto estaria apto para destravar a bicicleta. Mas quando sai de dentro do local do guichê já não havia nenhuma bicicleta. Fui então para outra estação na Rua da República. Lá continuava a mensagem dizendo que ainda estava processando. Enfim, depois de várias tentativas e perambulações pelas estações próximas não consegui. Depois, na aplicação que baixei no celular descobri que não tinham aceitado o meu cartão de crédito. O estranho é que eu o usei no comércio local sem problemas. Acabei indo a pé no acampamento farroupilha para comprar mais cachaça de Santo Antônio da Patrulha (Gotas da Moenda) que achei muito boa.

Fomos almoçar numa churrascaria a convite dos amigos de Natacha e desistimos do passeio de ônibus. Voltamos no guichê onde comprei os bilhetes e recebi o dinheiro de volta (eles tem uma política de reembolso que vale por dois dias). Depois do almoço fomos tomar sorvete na sorveteria Jóia. Jantamos no hotel e depois fomos ao show em que o Toquinho ia participar no Teatro Araújo Vianna no Parque da Redenção. Toquinho contou vários “causos” envolvendo principalmente seu parceiro Vinícius de Moraes. Num deles conversava com Marcello Mastroianni comentavam como era difícil a vida de compositor e de ator. Mastroianni então diz “Mas é melhor do que trabalhar”.

Porto Alegre 20/9/2014

De manhã. Largada da regata. 11:00. Marion estava lá. E esposa. Iane ficou passeando e fotografando. O Skipper voa. Uma lancha a vela. O comprador do Skipper 30 que vimos no estaleiro estava com a esposa. São de Recife e ambos velejam. Visitamos a Usina do Gasômetro. Subimos até o topo. Lá Iane ganhou quatro ingressos para um show com orquestra e Toquinho.

Depois fui comer costela no acampamento. Não muito boa. Sufoco para conseguir lugar. depois chegaram Natacha, Priscila, Leonardo e um amigo. Depois foram comprar casacos de couro. Saí para dar uma volta. Andei a bessa. Voltei à Usina para ver o rock ao ar livre. Voltei para o acampamento. Depois fui para o hotel. Muita caminhada. Cheguei poucos minutos antes de Iane.

Após descansar descemos para comer. Rodamos a bessa mas acabamos comendo espeto, no Cavanhas. Eu, picanha a cavalo. Iane Malzibier com sanduiche de mignon. Ela voltou para o hotel e eu fiquei. Um vendedor de cds conseguiu me impingir Coppélia e Muddy Waters. Depois tomei sorvete artesanal perto (não quis ir até a sorveteria Jóia) e conversei com o cara da locadora de vídeos que tinha lá mesmo.