Não fazer entrar seu demônio no próximo

Mantenhamo-nos sempre nesta época fiéis à opinião de que a benevolência e os benefícios constituem o homem bom; mas não deixemos de acrescentar: “com a condição de que comece a utilizar sua benevolência e seus benefícios em proveito próprio!” Pois, de outro modo — se foge diante de si mesmo, se se detesta e se se prejudica — não será certamente um homem bom. E então não fará outra coisa que salvar-se a si mesmo nos outros: que os outros cuidem de si para que não lhes aconteça nada de mal, apesar de todo o bem que ele parece lhes querer! — Mas é exatamente isso: fugir e odiar seu eu, viver em e para os outros — que se chama até hoje, com tanta desrazão como segurança, “altruísta” e, por conseguinte, “bom”!

Nietzsche in Aurora

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s