Arquivo do mês: julho 2013

Pão sem trigo

PÃO BÁSICO

Tempo de preparação: 15 minutos | Tempo total: 1 hora e 5 minutos
Faz 10 fatias

Esta receita de pão básico é o seu ponto de partida para muitas variações. Como está, este põo pode ser torrado, pode acompanhar o jantar, ou pode ser consumido simplesmente com cream cheese, amêndoas ou manteiga de amendoim ou manteiga.

Se for usado para sanduíches, ele não pode manter-se bem com ingredientes que contenham muita umidade, então adicione ingredientes como tomates, somente um pouco antes de consumir.

Variações fáceis incluem a adição de mais canela, mais 3 colheres de sopa de xilitol, ½ a ¾ de xícara de passas para fazer um pão de canela e passas, acrescentando alho em pó à farinha e queijo parmesão ralado ou queijo Romano polvilhado por cima para fazer um pão de alho, ou a adição de casca de laranja, canela adicional , noz-moscada e cravo para fazer um pão de laranja picante.

Um adoçante como o xilitol é opcional, embora o xilitol não adicione um efeito de escurecimento bom à superfície.

1 ¼ de xícara de farinha de amêndoas descascadas
¼ xícara + 2 colheres de sopa de de farinha de grão de bico (grão de bico)
¼ xícara chão linhaça dourada
1 ½ colheres de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de canela (opcional)
¼ colher de chá de sal marinho
5 ovos, separados
¼ xícara de manteiga derretida
1 colher de sopa de soro de leite
1 colher de sopa de xilitol ou 4 gotas stevia líquido ou outro adoçante

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte uma forma de pão de 8½” × 4½”.

Em um processador de alimentos, misture a farinha de amêndoas, farinha de grão-de-bico, sementes de linhaça, bicarbonato de sódio, canela (se estiver usando), e sal. Pulsar até ficar bem misturado. Adicione as gemas, a manteiga, leitelho (leite de manteiga), e xilitol ou stevia e pulsar apenas até misturar bem.

Em um processador de alimentos, misture a farinha de amêndoas, farinha de grão-de-bico, sementes de linhaça, bicarbonato de sódio, canela (se estiver usando), e sal. Pulso até ficar bem misturado. Adicione as gemas, a manteiga, leitelho, e xilitol ou stevia e pulse apenas até misturar bem.

Em uma tigela grande e usando a batedeira em alta velocidade, bata as claras em neve.

Despeje a mistura de farinha e pulse até que as claras estejam uniformemente distribuídas, mas não use a máquina a uma velocidade constante. Espalhe na assadeira e asse por 40 minutos, ou até que um palito inserido no centro saia limpo.

Deixe esfriar na assadeira por 10 minutos. Retire e deixe esfriar completamente sobre uma grade.

Por fatia: 158 calorias, 7 g de proteína, 7 g de carboidratos, 12 g de gordura total, a 2 g de gordura saturada, 3
g de fibra, 299 mg de sódio

Adaptada do livro Wheat Belly Cookbook.

Anúncios

The vegetarian myth

Lierre Keith, vegan por cerca de 20 anos, escreve que enfrentou muita desavença ao publicar este livro. Respeita o moto dos vegetarianos que querem salvar a terra e a sua vida animal. Mostra no entanto que não há uma hierarquia entre quem come e é comido. Nem que o homem está no topo de coisa alguma. Nem tem nenhuma preferência ou precedência. Talvez sua maior qualidade seja o desequilíbrio que representa. Cita um autor que dizia que os índios ficavam boquiabertos com a atitudes dos brancos invasores:

This behavior flabbergasted the I ndians, after much arguing and theorizing, they decided it was a symptom of insanity.

Este comportamento deixava pasmos os índios, que  depois de muita discussão e teorização, decidiram que era um sintoma de insanidade.

O comportamento que deixava os índios espantados era a quebra do círculo auto sustentável entre predador e presa (que inclui as plantas). O manejo irresponsável e desquilibrado dos recursos naturais

Lierre Keith é uma ativista do movimento Deep Green Resistance que quer uma abordagem mais radical do problema ambiental. Os vegetarianos, pelo menos os éticos, são religiosos  e querem estender o “não matarás” a todo o universo. Mas “a eternidade não faz outra coisa senão ficar remoendo a si mesma e corroendo o caos. O arco-íris cintilante dos seres se curva sem sol sobre o abismo e se desfaz gota a gota. Assistimos ao mudo sepultamento da Natureza suicida e somos enterrados com ela. Existe alguém que ainda alce a vista para o olhar divino da Natureza? Ela vos contempla com uma imensa órbita vazia e negra” (Volpi apud Jean Paul in Nilismo). A religião é intrinsecamente antropomórfica e algo nilista e só existe no mundo cultural dos homens, não na natureza. Religião envolve hierarquia e um olhar privilegiado do religioso que compreende ou tem compaixão pelo sofrimento ao redor. A veia ativista da religião pretende corrigir o mundo corrigindo o homem. No entanto o religare, radical de “religião”, estabelece que devemos nos conectar com o mundo. Os ativistas do DGR parecem querer atender à exortação de Nietzsche e seu religare: “Exorto-vos, meus irmãos, a permanecer fiéis à terra e a não acreditar naqueles que vos falam de esperanças supra-terrestres. São envenenadores, quer o saibam ou não. São menosprezadores da vida, moribundos que estão, por sua vez, envenenados, seres de quem a terra se encontra fatigada; vão-se por uma vez!”. E assim superar o nilismo que retira o valor do mundo e não se importa em deixar a terra arrasada.

Numa abordagem aparentemente holista Keith cita interessantemente o kas-limaal dos Maias, na interpretação de Martin Pretchel:

 escreve sobre o povo maia e seu conceito de kas-limaal, que pode ser traduzido parcamente como “endividamento mútuo, centelha mútua”. “O conhecimento que cada animal, planta, pessoa, vento, e estação deve ao fruto de todas as coisas é um conhecimento adulto. Sair da dívida significa que você não quer ser parte da vida, e você não quer crescer para ser um adulto”, um dos anciãos explica a Pretchel.

E dá a entender que o vegetarianismo é uma forma de se apartar da vida.

Barriga de trigo de William Davis

Bastante curioso ao ler  uma entrevista e assistir vídeos sobre dieta low-carb me deparei com a indicação do livro do médico William Davis no site Dieta Low-Carb e Paleolítica e resolvi comprar o livro. Na contracorrente das recomendações da AMA e AHA para alimentação visando redução dos riscos de doenças do coração embasa a sua posição na polêmica em sua experiência clínica e testes clínicos que contrariam os dogmas embutidos na pirâmide alimentar. O trigo é o principal vilão e é relatado que mais de 99% da produção mundial agora é de trigo anão, otimizado para o agro negócio, que tem uma característica genética mais prejudicial como alimento do que os trigos antigos. Muito do que já tinha pesquisado quando escrevi o post O mapa se mostrou congruente com o que estou lendo agora.

Dr. Geo, be a geometer!

Dr. Geo, a libre software to design &  manipulate interactive geometric sketches with constraints.

http://www.drgeo.eu/

Links relacionados: