Arquivo do mês: junho 2009

China

História do Pensamento Chinês, Anne Cheng

Meditação em Movimento, Paul Crompton

O pensamento chinês e o seu entrelaçamento com os estilos de arte marcial sempre me intrigou. No livro do Crompton há até um trecho em que um erudito chinês fica espantado com o fato de um artista marcial que ele conheceu ter tanta cultura. Artes como a caligrafia adestram o pulso para a esgrima e exercícios repetitivos até limites muito além do que é normal para a paciência ocidental preparam para a excelência no combate. Com os livros que comprei espero aumentar a minha compreensão desse entrelaçamento em meu próprio proveito no aprendizado do Tai Ji e de uma introdução ao Ba Gua Zhang.  Li recentemente o livro História da China, de John King, e, apesar do enfoque histórico ser muito interessante eu tendo a preferir abordagens mais filosóficas. As artes na China tem sempre um caráter de integração entre a teoria e a prática que me agrada. Anne Cheng cita que uma das maiores preocupações de Confúncio versava sobre que o discurso nunca deveria exceder o que era necessário para a ação.

Anúncios

Natureza cruel

No post Piada Criacionista citei outro post no Dragão da Garagem que mostra como a natureza é cruel. Uma das crueldades mais elaboradas da “mãe natureza” está no parasitismo da vespa em relação à aranha.

Veja em

Crueldade parace ser um conceito antropomórfico para o  qual a nattureza “não está nem aí”.

Newspeak: HelloBraveNewWorld

small-peeking-eyePara começar a experimentação com a linguagem Newspeak e o IDE estou lendo Newspeak on Squeak A Guide for the Perplexed. Com é de praxe a construção de um hello world evita complicações com o código para um ‘newbie’. Vamos então ao HelloBraveNewWorld!

O ambiente para o Mac baixei em Newspeak Prototype Release.

O Hopscotch é o IDE (ou um IDE) para Newspeak.

Hopscotch

Um característica das GUI no Newspeak é poder ser navegada no estilo Web. Parece ser mais produtivo do que o esquema baseado no Class Browser do Smalltalk. Já tinha visto algo assim no ambiente do Eiffel.

Entrei também no Newspeak Forums (no forum fui informado sobre como remover uma categoria).

Seguindo o link ‘System Source’ obtemos:

packages-and-categories

Clicando no link ‘add’ ao lado de ‘(unpackaged)’ podemos criar a categoria:

category-creation

Clicando no botão  verde a categoria é criada:

created-category

Navegando pelo link ‘Nspk-example’ temos:

category-window

Clicando no ‘+’ é possível criar uma classe:

creating-class

Que alteramos para:

hello-class-initial-definition

NewspeakObject é uma classe que substituiu Object e apresenta uma API mais enxuta.

(Continua na parte 2)

GEB: Gödel, Escher e Bach

Enfim consegui um exemplar em português (Edição da UNB de 2001). Há algum tempo que o procuro.

Newspeak

Nem Orwell poderia imaginar sua newspeak (novilíngua) batizando uma linguagem de programação de computador. Mas é isso que faz Gilad Bracha que se autointitula “a Computational Theologist Emeritus”. Bracha é um dos coautores de Java Language Specification, 3rd Edition. Experimentei um pouco, muito pouco,  com o ambiente que atualmente é um protótipo escrito na plataforma Squeak. Há idéias interessantes sobre uma possível abolição da necessidade de desenvolvimento Web dependente de web browsers em favor de interfaces mais ricas no desktop e operação offline. Veja mais em Newspeak: HelloBraveNewWorld.

What is Newspeak?

Newspeak is a new programming language in the tradition of Self and Smalltalk. Newspeak is highly dynamic and reflective  – but designed to support modularity and security. It supports both object-oriented and functional programming.

http://newspeaklanguage.org/

Links relacionados:

Morre Franco Volpi

Estou relendo ‘Nilismo’ de Franco Volpi. Resolvi então navegar pela Web em busca de referências a esse autor do qual gostei bastante. Para minha tristeza, embora tenha conhecido os seus escritos a pouco tempo, vi a notícia da sua morte recente quando o mesmo andava de bicicleta. É estranho entristecer-se por uma perda de alguém que não se conhece pessoalmente mas perfeitamente justificável pela solidariedade suscitada por uma morte estúpida e imerecida e também pela gratidão a um autor pelo seu estilo e conteúdo. Vi o seu livro em exposição de livros na entrada das palestras organizadas por Adauto Novaes. Coloquei-o na minha lista de desejos e o ganhei de presente do meu filho no meu aniversário do ano passado.

Em homenagem cito um pequeno trecho, sem saber se é o mais representativo, do seu livro ‘Nilismo’:

Cabe, porém, perguntar: Se é verdade que o nilismo começa quando cessa a vontade de nos auto-enganar, será possível, então, transformar a experiência dele em lição para nós, num poderoso convite à lucidez de pensamento e ao questionamento radical, num tempo em que os altares abandonados passam a se povoar de demônios?

Fonte: Franco Volpi (1952 – 2009)