Darwiniana

O leão mordeu o antílope em todas as partes imagináveis.
Mordeu os chifres e quebrou os dentes.
Mordeu as patas e foi escoiceado.
Mordeu as ancas e foi alijado com violência.
Até que, depois de milhões de anos
que se passaram num desvairio de dentadas,
ele mordeu a boca do antílope,
num sufocante beijo da morte.

E todos viram que era bom…

Anúncios

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s